Romanelli defende ampliação de linhas de crédito para microempresas

A maior parte dos pedidos atendidos é da linha de até R$ 6 mil para empreendedores informais, microempreendedores e microempresas.

0
68

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) defendeu, a ampliação das linhas de créditos para as microempresas através das agências financeiras estaduais. “As micro e pequenas empresas são responsáveis pela geração de milhares de empregos e por desenvolvimento econômico e social em muitos municípios. Neste momento difícil, precisam de ajuda forte do Estado, pois nem sempre têm facilidade nos bancos privados”, disse Romanelli na sessão da Assembleia Legislativa do Paraná em que o diretor-presidente da Fomento Paraná, Heraldo Neves, explanou sobre o trabalho desenvolvido pela agência durante a pandemia do coronavírus.

“Sugeri ao chefe da Casa Civil, Guto Silva, e à direção da Fomento Paraná que busquemos recursos para a ampliação das linhas de crédito disponíveis pela para microcrédito (até R$ 6 mil) e capital de giro (até R$ 200 mil). A partir disso, foi criado um grupo de trabalho para estudar as possibilidades e, assim que o Executivo tiver algo mais concreto neste sentido, discutiremos essa ampliação de crédito na Assembleia Legislativa”, completou.

A Fomento Paraná, segundo Heraldo Neves, já vem atuando na busca por recursos adicionais para atender a demanda por crédito que recebeu com 22 mil propostas. As tratativas são com o BRDE (Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul) que vai repassar até R$ 50 milhões para financiamentos de microcrédito.

E o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), maior provedor de fundos para operações com micro e pequenas empresas, informou que o limite de crédito semestral do banco já está sendo ampliado.

Pedidos – Na sessão, Heraldo Neves pontuou que a agência já recebeu 21.700 pedidos de crédito em 20 dias. O volume é quatro vezes maior do que os 5.640 contratos do ano passado. Foram dois mil contratos emitidos com micro e pequenas empresas. Nas próximas três semanas, adiantou Heraldo Neves, serão liberados R$ 50 milhões em operações de crédito. Os empreendedores com qualquer tipo de pendência estão sendo orientados a regularizá-las para cadastrar nova proposta para análise.

A maior parte dos pedidos atendidos é da linha de até R$ 6 mil para empreendedores informais, microempreendedores e microempresas. Os recursos são liberados em três parcelas e têm como objetivo proporcionar renda e pagamento de salários durante três meses.

Renegociação – Em outra frente, a Fomento Paraná está atuando na renegociação de contratos, com suspensão de pagamentos de parcelas de atuais clientes por períodos de 90 ou 180 dias. Dos 15 mil contratos ativos, a agência já recebeu 2.641 propostas para renegociação e suspensão de pagamentos, com R$ 7 milhões já efetivados para atender quase 700 dessas propostas.

Até o dia 24 de abril, quase R$ 76 milhões em financiamentos de 1166 contratos de empreendedores estavam renegociados, com direito a postergar os pagamentos por 90 ou 180 dias.

A agência também contabilizou 259 solicitações de moratória de pagamentos de parcelas de financiamentos de municípios. A instituição calcula que até R$ 148 milhões em recursos de financiamentos contratados pelas prefeituras poderão deixar de ser pagos nos próximos 180 dias, permitindo que os recursos possam ser usados em ações de prevenção e combate à propagação do coronavírus nos municípios paranaenses.