Pesquisa fará 4,5 mil testes de Covid-19 em cidades do Paraná para medir propagação do novo coronavírus

Estudo é coordenado pela Universidade Federal de Pelotas e aplicado pelo Ibope Inteligência. Testes começaram a ser feitos em 133 cidades brasileiras.

0
96

Uma pesquisa coordenada pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel) irá testar 4,5 mil pessoas para Covid-19 em seis cidades paranaenses para medir a propagação do novo coronavírus. O estudo começou a aplicar os testes rápidos na quinta-feira (14).

No Paraná, as coletas estão sendo feitas em Curitiba, Londrina, Maringá, Ponta Grossa, Cascavel e Guarapuava.

De acordo com a universidade, a coleta de dados será feita pelo Ibope Inteligência em 133 cidades brasileiras. Na primeira etapa da pesquisa, membros do instituto entrevistarão 250 pessoas em cada cidade.

A UFPel informou que a pesquisa deve indicar o percentual de casos assintomáticos, além de obter detalhes sobre sintomas, letalidade, e estratégia para enfrentamento.

Nas residências, os entrevistadores irão coletar uma amostra de sangue do participante da pesquisa. O teste rápido identifica em 15 minutos se o paciente tem ou não anticorpos produzidos pelo organismo após contágio do coronavírus.

A pesquisa se divide em três etapas. Além desta primeira, os pesquisadores estarão coletando dados nos dias 28 e 29 de maio, e 11 e 13 de junho.

Cerca de 100 mil pessoas devem ser testadas em todo o Brasil, segundo a universidade. O Ministério da Saúde informou que está apoiando a pesquisa e enviou 150 mil testes para a instituição.

Em casos de resultado positivo para coronavírus em um dos entrevistados, a pasta disse que também testará outras pessoas que moram com o paciente.

Os entrevistados que forem diagnosticados também serão encaminhados para atendimento das secretarias de Saúde, de acordo com a UFPel.

Alerta para golpe

A Prefeitura de Curitiba emitiu um alerta para a realização de testes falsos na cidade, afirmando se tratar de golpe. No entanto, ontem o município publicou uma nota dizendo que os relatos possivelmente são referentes ao estudo da UFPel.

Segundo a prefeitura, o município foi comunicado oficialmente pelo Ibope Inteligência da pesquisa nesta sexta-feira.

O Ministério da Saúde informou que enviou um ofício aos conselhos de secretários de saúde estaduais (Conass) e municipais (Conasems) avisando sobre a realização da pesquisa.