MPF pede à PF que realize operações somente em casos de urgência

Solicitação ocorre após a morte do adolescente João Pedro, de 14 anos, em São Gonçalo. A vítima foi baleada com tiro de fuzil durante ação da PF

0
79

MPF (Ministério Público Federal) enviou nesta segunda-feira (25) um ofício ao diretor-geral da PF (Polícia Federal), Rolando Alexandre de Souza, em que sugere que operações para cumprimento de mandados judiciais no atual contexto de isolamento social sejam realizadas apenas em casos de extrema urgência.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é joao-pedro-20052020174544599.jpeg
João Pedro, de 14 anos, foi morto durante ação policial em São Gonçalo

O PEDIDO OCORRE APÓS A MORTE DO ADOLESCENTE JOÃO PEDRO MATTOS PINTO, DE 14 ANOS, EM OPERAÇÃO CONJUNTA DA POLÍCIA CIVIL E DA PF NO DIA 18 DE MAIO, EM SÃO GONÇALO (RJ). A VÍTIMA FOI BALEADA POR UM TIRO DE FUZIL DO MESMO CALIBRE DA ARMA USADA POR POLICIAIS.

A medida visa evitar que outras operações tenham o desfecho trágico com o ocorrido com João Pinto, de acordo com a Câmara de Controle Externo da Atividade Policial e Sistema Prisional do MPF, responsável pelo ofício.

O órgão solicita, ainda, que, nos casos em que seja imprescindível a incursão em comunidades para o cumprimento de mandados, que os policiais considerem as vulnerabilidades sociais das localidades e o provável adensamento populacional resultante da quarentena.

“Neste excepcional e dramático contexto pelo qual passa a sociedade brasileira, é preciso zelar ainda mais pela legalidade e técnica de operações policiais, a fim de que se preservem vidas e que se garantam os direitos e as garantias fundamentais de todos os cidadãos”, diz o coordenador da 7CCR, subprocurador-geral da República Domingos Sávio.