Entidades do Oeste vão pedir a Bolsonaro para que mude modelo do novo pedágio no Paraná

Evento na manhã desta quarta marcou o lançamento da campanha pelo pedágio sem outorga onerosa | Foto: Jadir Zimmermann

0
91

Mais de 100 entidades do Oeste do Paraná estão se mobilizando para pedir ao presidente Jair Bolsonaro para que interceda em favor da região, mudando o modelo de pedágio previsto para ser implantado no Paraná a partir deste ano. Há um alinhamento, em parceria com a Amop, de encontro reservado das lideranças com o presidente Bolsonaro durante a sua visita a Cascavel nesta quinta-feira (04), para pontuar as demandas da região e as questões referentes à nova concessão do pedágio. A intenção também é entregar uma carta de reivindicações, assinada pelos representantes das entidades do Oeste.

Na manhã desta quarta-feira (03), entidades de toda a região, lideradas pelo Programa Oeste em Desenvolvimento (POD) realizou na ACIC, em Cascavel, o lançamento de uma campanha pelo pedágio sem outorga onerosa. A campanha visa ampliar informações e sensibilização sobre os riscos de o Oeste e o Paraná continuarem pagando uma das mais caras tarifas de pedágio do mundo.

A campanha pelo pedágio sem outorga onerosa foi lançada nesta manhã na ACIC | Foto: Jadir Zimmermann

Segundo o presidente do POD, empresário Rainer Zielasko, a região precisa se unir, através das entidades, empresas, políticos, imprensa e comunidade em geral, para que o Paraná não sirva novamente para experimentar um modelo que não existe em outro lugar. “Precisamos agir e unir forças, porque do contrário vamos seguir pagando uma tarifa elevadíssima e que tira competitividade do Oeste do Paraná e prejudica o nosso desenvolvimento”, disse Zielasko.

O movimento das entidades defende que o novo pedágio do Paraná seja conforme o modelo que já existe em outros estados. Rainer Zielasko citou o exemplo do Rio Grande do Sul, que licitou as praças de pedágio no ano passado partindo de um preço inicial de R$ 7,30 e que fechou a R$ 3,50 por praça. “Isso representa um terço do que nós pagaremos no Paraná caso seja implantado o pedágio com a outorga onerosa. Como vamos competir deste jeito?”, questionou o líder empresarial. 

Rainer Zielasko, presidente do POD | Foto: Jadir Zimmermann

Audiência pública

Além do contato com o objetivo de sensibilizar o presidente Jair Bolsonaro, o movimento também quer participação maciça da comunidade regional na audiência pública sobre o pedágio programada para a manhã da próxima sexta-feira (05). Cascavel vai sediar a primeira das audiências públicas que serão realizadas pela Frente Parlamentar Sobre o Pedágio no Paraná, da Assembleia Legislativa. 

A audiência pública está marcada para às 9h30 desta sexta-feira, no auditório da ACIC.